domingo, 23 de março de 2008

"História do cinema"


Novo quadro: "Aulinha de cinema"

Resolvi criar este novo quadro com os resumos das aulinhas de cinema que estou dando para uma escola aqui da capital. Leciono (pela primeira vez) para uma turma de 13 alunos da 8ª série!

E este foi o material da minha segunda aula. É apenas um resumo, mas a explicação mais detalhada fica por conta da apresentação em aula com fotos e mostra de filmes!
(A próxima será a sessão pipoca!)
O barato de estar lecionando é que preciso estudar assuntos que tive na faculdade para poder dominar o assunto e sintetizá-lo! "Aprender ensinando!" E só agora tenho noções mais amplas de tudo que estudei!

Enfim! Pode ter alguma utilidade para os visitantes! =)

Aproveitem!
-----

Percurso sobre a História do Cinema

Nascimento

Existem diversas hipóteses para o surgimento do cinema. O que se sabe é que estudiosos buscavam uma tentativa de animar as fotos que já eram tiradas naquela época. Thomas Edison, conhecido como inventor da lâmpada elétrica, inventou um objeto chamado cinetoscópio, que projetava filmes, mas que apenas uma pessoa de cada vez poderia assistir, ou seja, com funções limitadas. Foi quando os Irmãos Lumiére aperfeiçoaram esta invenção com um objeto chamado cinematógrafo, que era considerado 3 em 1, pois captava imagens, revelava e projetava na tela.

Os primeiros filmes realizados pelos Irmãos Lumiere são considerados documentários ou científicos, pois apenas registravam situações cotidianas como a saída de operários da fábrica, um trem chegando na estação ou um bebê se alimentando. O nascimento do cinema é datado do dia 28 de dezembro de 1895, na França, quando a primeira exibição pública atraiu cerca de 30 pessoas que se impressionaram com o que viam na tela.
Foi Georges Méliés, conhecido por ser ilusionista, que utilizou o cinematógrafo de forma mais criativa. Ele acreditava que aquele objeto poderia servir como instrumento de suas técnicas ilusionistas, inovando então as técnicas cinematográficas, como o pioneiro dos efeitos especiais. Seu filme “Viagem à Lua” foi o primeiro filme a tratar de alienígenas.

Com o desenvolvimento dos filmes, ocorreu um crescimento dos “nicklodeons”, que seriam salas pequenas de exibição com entrada a baixo custo (1 nickel) e com exibição de filmes entre 10 e 15 minutos. Até então, o cinema era considerado uma atração para classes baixas, pois a elite freqüentava teatros e óperas.

Nos EUA, destacou-se David Griffith, com “O Nascimento de uma nação” e “Intolerância”, pois surgia à linguagem cinematográfica, a 4ª parede, a idéia de continuidade, ou seja, a idéia de “enquanto isso”. Método aperfeiçoado e dominado por Hollywood até os filmes de hoje.
Em 1907 começou a se pensar em levar o cinema para as classes altas, e os filmes de arte começaram a ser feitos na França.

Nascimento de Hollywood

A França e a Itália eram os países com cinema mais poderoso até década de 10, porém após a 1ª Guerra Mundial, suas indústrias foram destruídas e os EUA passaram a dominar o mercado cinematográfico com o surgimento de Hollywood. Hollywood era uma aldeia, que ficava na Califórnia, pois lá se encontravam dias ensolarados e paisagens que poderiam servir de locação, o lugar perfeito, onde surgiu a maior indústria cinematográfica do planeta.

Foi Hollywood que inventou o Star System, pois via como um grande negócio vender os filmes através das estrelas e astros. Surgem então os grandes estúdios, como Fox, Universal, Paramount, controlados por judeus.

Paralelamente, existiam outros cineastas que optavam por um cinema mais independente, não como negócio, mas como a arte de se fazer filmes. Destacam-se as comédias de Charles Chaplin, que tinham um fundo de crítica social.

O cinema no mundo

Apesar do domínio de Hollywood, outros países continuaram fazendo filmes.

Na França, após a 1ª Guerra Mundial, surge o cinema impressionista francês ou cinema de vanguarda, destacando-se Abel Gance e Jean Epstein com “A queda da casa de Usher”.

Na Alemanha surge o expressionismo alemão, pois marcados pelos horrores da guerra, os filmes tem uma influência sombria e negativa. Na década de 20, destacam-se Robert Wiene com “O gabinete do Doutor Caligari” (1920), Fredrich Murnau com “Nosferatu” (1922), o primeiro filme sobre vampiros e Fritz Lang com “Metrópolis” (1929), o primeiro filme de ficção científica que lida com robôs.

Na Espanha, destaca-se as técnicas surrealistas (sonhos) de Luiz Brunel com “Um cão andaluz” (1928).

Na Rússia, Sergei Eisenstein cria uma nova técnica de montagem, chamada montagem intelectual, pois tem o intuito de criar conexões inconscientes no espectador. Seu maior destaque foi “O encouraçado Potemkin” (1925).

Infelizmente 90% dos filmes do cinema mudo se perderam, pois a maioria possuía nitrato de prata, um composto caro.

A Era do som

Alguns experimentos eram feitos, mas todos falhavam, pois não se conseguia sincronizar o som com a imagem, até que os estúdios da Warner Brothers, de Hollywood, criam o Vitaphone (gravação de som sobre um disco) e lança o filme “The Jazz Singer” (1926), o primeiro musical do cinema com alguns diálogos e músicas misturados com partes sem som.

A propagação do som demorou em outros países por motivos econômicos.

Com o surgimento do som, novas formas e técnicas de se fazer cinema foram surgindo. Os musicais e comédias musicais, os filmes históricos ou bíblicos, filmes de gangsters e westerns. A ficção científica e filmes com duplos sentidos de conotação sexual. Um dos maiores êxitos do início do cinema sonoro e colorido foi “E o vento levou” (1939).

Evolução do cinema

A 2ª Guerra Mundial fez com que a Inglaterra e os EUA produzissem filmes com teor de patriotismo e propaganda de Guerra. Assim como a Alemanha de Hitler também fez. “Casablanca” (1943) foi um exemplo de filme ambientado na guerra mesclando uma história de amor.

Na década de 40, nos EUA, surge Orson Welles com “Cidadão Kane”, inovando com flashbacks (imagens do passado) e da narrativa não-linear.

Na Itália, surge o neo-realismo, que buscava a máxima naturalidade, iluminação natural e atores amadores, com fortes críticas sociais. Destaca-se Vittorio de Sica com “Ladrões de bicicleta” (1945).

Na década de 50 o cinema entra em crise com o surgimento da televisão e começa a investir em novos formatos, filmes com superproduções.

Na França surgia a nouvelle vague, escola com equipamentos mais leves e sofisticados que lançaram os jovens Jean-Luc Godard e François Truffaut como precursores.
O cinema da Índia, produzido em grande escala até hoje, pela primeira vez ganhou reconhecimento internacional com o filme “A canção do caminho” (1955).

Nos anos 60, Hollywood começou a entrar num declínio com o fim do Star System, abrindo espaço para países como Inglaterra e Itália.

Um cinema independente com orçamentos baixos começava a ser feito, com o pioneiro John Cassavetes.

Na França destacava-se François Truffaut e Godard com a filosofia “uma idéia e uma câmera” e na Itália Frederico Fellini, Luchino Visconti e Michelangelo Antonioni, fazendo um cinema mais existencial e intimista.

O cinema hoje

Com todas estas inovações, o cinema foi se aperfeiçoando e criando novas formas de se fazer filmes. Surgem cineastas que se destacaram por estilos inovadores como Alfred Hitchcock e sua arte de fazer suspense “Psicose”, Ingmar Bergman “A fonte da donzela” e seus mergulhos nos abismos da alma, Stanley Kubrick com sua ficção científica “2001 – Uma Odisséia no espaço”, George Lucas com “Star wars”, as obras industriais, mas autorais de Woody Allen, Martin Scorcese, Francis Ford Coppola. E ainda Steven Spielberg inova com a ficção científica “E.T.”, o dinamarquês Lars Von Trier com o marco “Dançando no escuro”; o oriental Akira Kurosawa com “Ran” uma adaptação de “Rei Lear” de Shakespeare.

12 comentários:

Anônimo disse...

Troque o título do post por "Como assassinei a história do cinema...", fica melhor.
Muitas imprecisões e simplificações.

1- Onde está o cinema nacional? Recortar dessa forma o cinema pra molecada só aumenta o preconceito que eles têm (e talvez vc tb tenha) para com o cinema brasileiro.

2- o tópico "O cinema hoje" tá mais pra um cinema clássico de ontem: Bergman? Kubrick? Scorcese? Cinema hoje é muito mais que isso.

3- O termo "evolução" é equivocado, sugere que o cinema "de hoje" é melhor (mais evoluido) que o "de ontem".

4- Enquanto o início do cinema está desenvolvido, a era do pós-guerra está resumida ao extremo, o que até tira o sentido do texto: Antonioni, Godard, Visconti têm contextos muito diferentes para serem unidos dessa forma.

5- Ainda sobre o cinema moderno: o determinante valor da nouvelle vague não é o uso de equipamento mais leve e moderno, mas um novo modo de pensar o cinema, esteticamente e politicamente (leia sobre "política dos autores").

6- "Infelizmente 90% dos filmes do cinema mudo se perderam, pois a maioria possuía nitrato de prata, um composto caro."
Se você leu isso em algum lugar, leu errado. Não foi o preço do composto que fez os filmes se perderem, mas a má conservação, aliada a fragilidade da película.

Muitas outras questões podem ser apontadas, mas é importante que você corrija essas informações. História do Cinema não é acessório, é uma forma de pensar o fazer e o assistir o Cinema, e mesmo sendo para a oitava série, essa aqui está equivocada e acrítica.

ally_c disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ally_c disse...

mas melhor uma crítica dessa que a submissão comum nos cursos de cinema....

ally_c disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

À que crítica está se referindo? À minha, acima? Ou a um possível teor crítico do seu texto?

Não considero o seu texto um texto crítico, mas simplesmente mal informado. Você não atribui relações entre uma coisa e outra, é tudo uma estéril citação: podemos destacar esse aqui na França, esse outro na Itália, esse nos E.U.A. Saber porque essas pessoas se destacaram é pedir demais?

ally_c disse...

Foi um comentário sobre sua crítica, que considero totalmente pessoal e nada construtiva.

Eu me desgastei respondendo antes mas resolvi deletar.

Já que vc parece interessado, vamos as "respostas".

Se eu lesse esse resumo em aula, daria no máximo uns 10 minutos ou menos. Como você acha que levei 1h40 e minutos de aula falando só sobre história do cinema?!
Os posicionamentos ficaram para a aula. O material aqui divulgado é apenas esquemático de apresentação.

Você já viu apresentação de TCC? Agora imagine algo pra uma turma que tem entre 12 e 14 anos poderem lembrar da aula! Fica mais claro e fácil pra quem NUNCA teve aula sobre cinema. Eu disse NUNCA?!

Todos os possíveis comentários críticos e etc e tal ficaram para a sala de aula. =)

Amanhã mostrarei os primeiros vídeos,imagens, etc e tal.

E quanto ao cinema brasileiro não se preocupe, preparei uma aula inteirinha baseada no panorama do Paulo Emílio e afins. Eu deixei para falar do cinema brasileiro de forma bem exclusiva. =)

Ah! E mais....minhas aulas tem orientação de dois professores da Universidade Federal de Santa Catarina (se é que vc n estuda lá) e recebo o aval, complementação e colocações, além das bibliografias que eles me sugerem. E cópias dos filmes, claro! Ou você acha que alguém inexperiente como eu não pediria ajuda a professores muito mais experientes, qualificados e preparados? E fontes mais seguras, claro! =)

Um deles inclusive me disse "o professor também erra, fala besteira, aprende com os alunos. O aprendizado vem com a experiência e com o tempo". Melhor colocação que essa?! =)

Mas sua "crítica" foi bem recebida...apesar de ofensiva, melhor que esse silêncio geral que costuma pairar...

E quanto a nouvelle vague e alguns outros comentários seus, admito que houveram equívocos, que eu já havia identificado e apenas em aula irei corrigir de acordo. O arquivo do blog é apenas expositivo...aberto a comentários..mais construtivos...digamos.

E por último... o cinema envolve muitas particularidades...por isso fica difícil haver um consenso geral sobre quem ama e pretende fazer cinema. Você que se considera tão sábio, deveria saber disso e deixar um pouco de lado essa posição radical e respeitar o posicionamento dos outros.

Respeito Godard, mas não é o tipo de cinema que quero fazer e é uma escolha e um direito meu.

Bem-vindo ao blog!

Palhastro disse...

Ally, primeiramente, fico muito grato por vc compartilhar suas informações. Eu estou a uns dias procurando algo sobre o surgimento de Hollywood, e nada. Não sei como não encontrei o seu blog antes!

Eu estava lendo Millôr agora a pouco, e quando eu entrei nos comentários para escrever este que vc está lendo, me lembrei de uma coisa que o Millôr disse: "Sempre se diz que é muito fácil educar os filhos dos outros. É porque, não sendo autor, o cara não sabe as dores do parto nem os detalhes mais profundos da criação. Um crítico, em suma." E ainda parafraseando Millôr: "Crítico - Impotente que faz tudo pra brochar os outros. Quando não consegue isso, pelo menos evita que tenham orgasmo."

Ô, Ally, eu vou ver o seu blog inteiro, porque vc está fazendo um trabalho bem intencionado e bonito, conforme eu for passando pelas postagens eu irei comentando, esta foi a minha primeira, encontrei o blog pelo Google.

Eu gostaria que vc me cedesse este trecho da sua postagem:

"Nascimento de Hollywood

A França e a Itália eram os países com cinema mais poderoso até década de 10, porém após a 1ª Guerra Mundial, suas indústrias foram destruídas e os EUA passaram a dominar o mercado cinematográfico com o surgimento de Hollywood. Hollywood era uma aldeia, que ficava na Califórnia, pois lá se encontravam dias ensolarados e paisagens que poderiam servir de locação, o lugar perfeito, onde surgiu a maior indústria cinematográfica do planeta.
Foi Hollywood que inventou o Star System, pois via como um grande negócio vender os filmes através das estrelas e astros. Surgem então os grandes estúdios, como Fox, Universal, Paramount, controlados por judeus.
Paralelamente, existiam outros cineastas que optavam por um cinema mais independente, não como negócio, mas como a arte de se fazer filmes. Destacam-se as comédias de Charles Chaplin, que tinham um fundo de crítica social."

Se vc permitir, eu vou usar esta informação no meu blog, o endereço é este:
www.filmasos.blogspot.com

É que faz tempo que eu quero falar sobre Hollywood, mas nunca encontrei material que me interessasse, este seu é ideal, veio na hora certa. Se vc tiver mais detalhes sobre este período específico da história de Hollywood e puder me fornecer informações, eu ficarei muito grato, e quem utilizar também ficará, eu tenho certeza!

Me desculpe por um comentário tão grande, nem foi um comentário, foi um monólogo, mas...

Sucesso!

Anônimo disse...

o ressumo que vc fez sobre a historia do cinema foi o resumo do resumo do resumo.... e que alias foi muito mal feita..

vc e do tipo de pessoa que so por saber "traços" sobre certo assunto acha que ja ta sabendo de tudo e nao e bem assim. Voce precisa ler, estudar,se enteressar sobre o assunto.

tudo bem vc querer fazer um resumo,pq alias a historia do cinema e muuuito grande, mas veja bem, o resumo que fez nao ta nem um pouco bom.

veja isto nao como uma critica mas mais como uma correçao, para assim vc nao errar mais no futuro..

bom, a minha dica foi dada.
Aproveite-a ou nao.

ally_c disse...

Caro anônimo (que nem escreve decentemente) no início do tópico eu disse que era um resumo...

E vc tem razão...é um resumo do resumo do resumo...falar de 100 anos do cinema é um desafio e existem inúmeros caminhos para tal.

Na verdade este é um resumo até ultrapassado, já que o usei em 2008 para aulas sobre história do cinema para o 8º ano. Até poderia tirá-lo do ar, mas ele ainda vale pra alguma coisa e pra me divertir com os comentários.

E você não me conhece para saber que tipo de pessoa eu sou...
O ser humano está em constante crescimento e a construção do conhecimento é uma constante evolução...não há um fim...só um começo.

Para julgar o que posto aqui, você deve dominar muito bem o assunto para contestá-lo não acha?
Você domina o suficiente?
Quanto tempo se dispôs a estudar sobre?
O que exatamente você sabe sobre cinema?
Qualquer coisa que eu ou você soubermos, está nos livros, ou seja, nas palavras de outras pessoas. É uma questão de escolha em quem confiar.

E quanto ao "se enteressar"...eu me interesso tanto pelo assunto que criei esse blog, do qual não consigo atualizar, por falta de tempo. Não pretendo aqui ser nenhuma dona da verdade ou referência para trabalhos acadêmicos..isso tudo é apenas uma grande experiência com abertura de troca.
A busca pelo conhecimento é eterna!
E se eu fosse falar sobre a história do cinema, neste exato momento, escreveria outro tópico, pois como eu disse, este está ultrapassado, mas como você deve ter me achado pelo google, buscando alguma informação e nem leu direito o que escrevi, vai permanecer como um idiota que postou com comentário idiota e sem fundamento.

Anônimo disse...

Good dispatch and this mail helped me alot in my college assignement. Gratefulness you as your information.

ilhadesconhecida disse...

Ally, assim com o Palhastro, eu também estava há tempos procurando algo sobre Hollywood e naaada. Seu post foi MUITO útil!

Pena que "ressumos" não "enteressem" algumas pessoas, que aliás, não sabem o sinônimo de EDUCAÇÃO, ainda.

Obrigada pela ajuda =]
beijos, Mari.

Anônimo disse...

suaves reportagem culpa notado ventre seus plantar susci referenciado titulados